O que levar em consideração no valor da diária do hotel?

Seja para uma pousada em um lugar paradisíaco ou mesmo para um hotel em qualquer estado brasileiro, estabelecer o valor da diária é uma tarefa mais complexa do que parece, principalmente com a atual conjuntura do país ou em nos períodos de baixa temporada. Agregar valor a qualquer serviço requer muito cálculo e experiência.

Resumidamente, precificar produtos e serviços está edificado sobre três pilares: custos, despesas e lucro. Em uma análise simples, basta levar em consideração que quanto menor o custo e a despesa, maior será a rentabilidade do negócio.

Além disso, você não pode se esquecer da concorrência em relação a seus preços, do planejamento da taxa de ocupação mensal e também das metas e indicadores de performance do seu hotel. Neste post vamos dar 8 dicas fundamentais para ajudar a entender como calcular diária de hotel de uma maneira mais acertada que traga resultados satisfatórios para o empreendimento.

Por que é importante entender o processo de precificação?

Entender o processo de precificação de qualquer produto ou serviço envolve a compreensão de uma série de variáveis. No caso das diárias de hotel é preciso levar em consideração que o valor cobrado está relacionado com o posicionamento que se pretende ter diante da concorrência.

É preciso de um certo jogo de cintura na hora de equilibrar o preço, afinal um valor abaixo do praticado no mercado pode trazer mais hóspedes, porém, se for muito abaixo do necessário, pode resultar em prejuízos financeiros. Em contrapartida, um preço alto demais pode espantar a clientela. Portanto, é preciso colocar tudo na ponta da caneta e planejar um valor que esteja alinhado aos objetivos do hotel.

Como calcular diária de hotel?

1. Não deixe de fazer as contas

Regra número um: tenha todas as contas controladas em planilhas ou sistemas de controle financeiro. Saber o que se paga e o quanto se paga é essencial para alcançar o objetivo traçado – que, neste caso, é chegar a um valor de diária que quite as despesas e dê lucro.

Se você nunca ouviu falar de custos fixos ou despesas variáveis, tenha a certeza de que esses termos não são impossíveis de se entender ou utilizar e que, como se dizia no passado, “quem tudo anota, nada esquece.”

2. Anote todos os custos fixos e despesas variáveis

Os custos fixos de um hotel são aqueles que existem independentemente de ele estar ou não funcionando. Mesmo que não haja nenhum hóspede, existem gastos que continuam acontecendo, como, por exemplo, água, luz, telefone, TV a cabo, banda larga, entre outros.

Já os custos que variam na proporção direta do nível de atividade do hotel podem ser chamados de despesas variáveis. Ou seja, se o hotel está lotado o custo com alimentos e bebidas será maior, visto que terá de produzir mais no café da manhã, almoço e jantar, bem como na possível contratação de serviços extras.

Não é tão simples quanto se pensa, não? Então, fique atento aos preços de produtos e serviços, assim como às boas práticas para manutenção e zelo do patrimônio do seu estabelecimento. Torne isso parte essencial do seu dia a dia e evite gastos desnecessários.

3. Analise a concorrência

Como falado no início, outros fatores também devem ser considerados na hora de formar o valor da diária. Um deles é a concorrência. É preciso encontrar o equilíbrio de uma tarifa que pague suas contas e gere lucro e ao mesmo tempo que não esteja muito abaixo ou acima de sua concorrência.

Não observando isso, você poderá perder volume de reservas, o que vai afetar sua taxa de ocupação, o planejamento mensal e, consequentemente, o anual. Isso é prejuízo na certa. Mas, com estratégias, oportunidades podem ser convertidas em novos consumidores.

4. Escolha os melhores parceiros de negócios

Como visto, não existe passe de mágica ou receita milagrosa. Calcular o valor da diária requer um trabalho incessante e, por mais nebuloso que seja o cenário, para vencer tempos difíceis o ideal é enfrentar os desafios escolhendo a parceria certa.

5. Considere o fator hóspede

Os hóspedes têm total influência na precificação das diárias dos hotéis. Isso acontece porque é preciso convencê-los de que eles terão um bom custo-benefício ao se hospedar. Isso não quer dizer que os preços devam ser baixos, mas que o seu futuro cliente precisa enxergar uma vantagem no valor cobrado.

Os hóspedes costumam pôr na balança o que o hotel oferece, quais comodidades mais lhe interessam, o que a concorrência oferece e o preço praticado por cada um. Com base nisso a decisão é tomada. Para trabalhar melhor o fator hóspede:

  • estude seu cliente: saiba o que mais importa para ele na hospedagem e garanta que as expectativas sejam atendidas;
  • como você provavelmente terá mais de um tipo de hóspede, segmente e trabalhe cada um de maneira personalizada (inclusive na precificação);
  • elabore ofertas diferenciadas para canais diferentes de distribuição;
  • considere promoções sazonais de acordo com a época do ano.

6. Observe o tipo de acomodação

É bem comum a prática de precificação diferenciada de acordo com a acomodação. Os quartos mais simples e menores devem ter preços diferentes das acomodações maiores e mais luxuosas. Os hóspedes entendem e valorizam pagar um pouco mais por determinados confortos, ou mesmo ficar em ambientes mais simples por um preço menor.

7. Veja se a data faz parte de alta ou baixa temporada

Seu hotel deve compreender a sazonalidade das datas de acordo com sua região e se adequar a isso. Em épocas de alta temporada é indicado que haja uma precificação maior do que nas fases de baixa. Esse movimento nos preços dos quartos do hotel é fundamental para ter mais lucro no primeiro período e conseguir mais hóspedes no segundo.

8. Considere o tempo de permanência do hóspede

Ofereça descontos de acordo com o tempo de permanência do hóspede: quanto mais dias, menor o valor da diária. Isso ajuda a convencer seu hóspede a fechar o pacote com mais tempo em seu hotel.

É melhor cobrar a diária por quarto ou por hóspede?

É possível fazer os dois, colocando um preço por tipos de quarto e outros para quem viaja sozinho, para casais ou pessoas com crianças. Normalmente o preço do viajante solitário é apenas um pouco menor do que o quarto para casal e muitas vezes os hotéis oferecem gratuidade para crianças de até determinada idade. É preciso avaliar seu tipo de hóspede e o que faz sentido para seu hotel.

Gostou deste post? Ao seguir essas dicas será possível chegar ao valor da diária ideal para o crescimento do seu empreendimento e para a satisfação de seus clientes. Agora que já sabe um pouco mais sobre como calcular diária de hotel, descubra algumas ferramentas para melhorar o atendimento do seu negócio. Elas são importantes para a imagem que o cliente terá do seu estabelecimento e para a sensação de preço justo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *